Como organizar um quarto infantil inspirado em Montessori

Organizar um quarto infantil: um desafio!

Organizar um quarto de criança é sempre um desafio, porque eles tem muita coisa, é roupa, brinquedo, material de arte, material escolar… A gente quer que nossas crianças consigam se divertir e descansar no quarto e ao mesmo tempo mantê-lo organizado. É isso mesmo, não é simples.

As coisas acabam se espalhando pela casa e se a gente não criar uma rotina bem estruturada que os ensine a manter a organização a coisa toda pode sair do controle.

Eu sou a favor de envolver as crianças em todas as atividades da casa. A minha filha tem livre acesso a todas as coisas seguras e devidamente autorizadas que ela já aprendeu quais são. Vou aos poucos explicar aqui como eu mantenho essa rotina com o quarto e a casa organizados com um bebê, sem empregada e trabalhando fora.

Do quarto tradicional para um formato inspirado no método Montessori

Esse post é sobre o quarto é dela. A minha filha nunca foi feliz no berço e nós fizemos essas alterações quando ela tinha 1 ano e 3 meses.

A Alice sempre gostou de espaço, até dentro da minha barriga, tinha hora que pelos chutes parecia que ela estava se sentindo um pouco apertada. rs

Sou uma admiradora do método Montessori, leio bastante sobre o assunto, mas não sou habilitada a falar sobre ele, então não tenho a pretensão de falar sobre Maria Montessori e o método criado por ela.  Eu normalmente indico um blog que trata do assunto com maestria, o Lar Montessori, Se você tiver interesse em conhecer os conceitos, não deixe de visitá-lo.

Eu digo que o quarto foi inspirado no método e não que eu segui o método, porque sei que não atendi a todas as recomendações, mas tudo bem, isso foi o suficiente para nós.

Eu conheci o método Montessori depois que o quarto da minha filha já estava todo montado e a única coisa que eu tive tempo de fazer foi comprar esse móvel de brinquedos baixinho, o resto foi super convencional, ou seja, berço, cômoda, prateleiras altas e poltrona de amamentação. Não tenho nada contra esses móveis, pelo contrário, gostava muito dos meus e usei bastante todos eles, mas o berço sempre foi controverso. Eu sentia que a minha filha não era feliz nele, mas isso ficou mais evidente depois que ela começou a andar com mais segurança e ficava muito irritada a cada vez que acordava e se via entre as grades.

Enfim, a minha experiência foi a seguinte: ela ficou em um moisés no meu quarto até os 2 meses. Foi quando a gente achou que ela estava incomodada com o pouco espaço do moisés. Mudamos ela para o berço e ela passou a ficar muito mais tranquila e dormir melhor. Fomos descendo o estrado do berço, conforme ela foi crescendo até que ela voltou a demonstrar desconforto e eu decidi desmontar o berço e colocar o colchão no chão.

Conforto, proteção, mais espaço e interação para o bebê

Existem muitas dúvidas quanto à segurança e ao conforto do bebê no chão. Eu não quis investir em móveis, pois entendo tratar-se de fases muito curtas e que não justificam o investimento. Além disso, já me bastava o berço que virava mini-cama desmontado precocemente. rs Então o que eu fiz foi colocar o próprio colchão do berço no chão em cima de placas de EVA. Para dar um pouco mais de conforto coloquei um tapetinho colorido, desses que se usa para fazer ioga, que ela adora, e fiz almofadas que ficam na cama durante o dia e vão para as laterias à noite.

Nas primeiras noites ela rolou para fora do colchão, mas foram poucas vezes e não me pareceu ter sido nem um pouco traumático, ao contrário, ela estava visivelmente mais feliz com o quarto, inclusive durante o dia. Sem o berço, o layout do quarto mudou completamente, ficou bem mais espaçoso e ela passou a ter independência. Se você quiser fazer um estudo semelhante de um espaço na sua casa, conheça o Papo com o arquiteto. 🙂

Além da cama estar no chão, eu organizei um pouco melhor os brinquedos, coloquei uma caixinha de livros no chão, na qual eu variava os livros que ficam nas prateleiras que são muito altas para ela. Essas prateleiras foram colocadas considerando os móveis anteriores do quarto, mas achamos que em pouco tempo ela alcançaria, então não mudamos. Depois colocamos outras prateleiras abaixo delas.

Tinha ainda a piscina de bolinhas que era o amor dela… ela vivia se jogando nessa piscininha, uma fofura. Tudo comprado no Saara, baratinho. Ah e tem o espelho de acrílico que ela curte bastante, mas bem menos do que eu achei que seria.

Na porta eu coloquei um protetor para deixar a porta sempre aberta, caso ela queira ir para o meu quarto de madrugada. Eu fecho as outras portas da casa, então ela não tem outra opção além do meu quarto, por isso não há perigos. Além disso temos ainda a bolsa dela que fica penduradinha atrás da porta.

A organização do armário

Eu organizei o armário em roupeiro e guarda-roupas dela. O roupeiro estou mostrando nas fotos por que sei que o pessoal sempre fica curioso em saber como são os armários na casa de uma organizadora, né?! rs Depois falo melhor sobre ele.

O armário dela não tem muito segredo, tudo normal e um cesto grande onde eu guardo os brinquedos que não estão em uso. Eu diria que ela não tem muitos brinquedos, mas ainda assim não coloco todos no uso. Eu optei por esse cesto porque se eu abrir a porta ela não vê o que tem dentro.

A foto das portas fechadas é para vocês verem que esse armário foi reformado só com a mudança das portas e da lateral. Quando fizemos a decoração do quarto, essa foi a solução perfeita para aproveitar os armários que estavam em ótimo estado, apesar de serem feios para um quarto de bebê.

A cômoda continuou no quarto, em posição diferente (ela ficava abaixo da prateleira). Nós estudamos as possibilidades com objetivo de deixar o máximo possível de espaço livre para ela brincar. A cômoda serve como superfície de apoio para mim, as gavetas são muito usadas para guardar as roupas dela e eu acho que serão ótimas para quando ela crescer um pouco mais e quiser escolher as roupas que vai usar. Vamos ver como será.

As descobertas e o método Montessori

Eu sou mãe de primeira viagem e as descobertas são muitas, sobretudo quanto à interação dela com o mundo. É muito amor né?! <3 A gente quer o melhor para eles e eu acredito em observar e tentar ir apoiando o desenvolvimento com o que a gente pode e tem de melhor, com limites sim, mas com muita liberdade.

Tem gente que diz que a influência do método Montessori é uma moda. Eu diria que foi uma descoberta maravilhosa e que nos enriquece muito a cada passo da maternidade.

Se você quiser saber fornecedores ou qualquer outra coisa sobre o quarto da Alice, deixa um comentário ou me manda uma mensagem que será um prazer responder.

E você, como você organiza o quarto da sua criança? Conhece o método Montessori? tem interesse no método?

 

 

Oi!
Eu sou a Maíra!
Mostro o caminho rumo ao tal equilíbrio entre nossos papéis na vida…
Como?! Organizo e ensino a organizar o uso de (quase) tudo que mais importa: seu tempo, sua atenção e o seu espaço.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: