Mude o que você quiser com o poder do hábito

Tudo ia bem por aqui até que eu comecei a ter problemas comigo mesma primeiro e com a Alice (minha filha de 3 anos), depois.

Por isso, eu tenho pensado muito no poder do hábito, nos meus próprios hábitos e estou tentando fazer melhorias colocando em prática tudo que eu sei sobre o assunto… aí quis vir aqui compartilhar, porque sei o quanto esse assunto é importante.

No livro ” Rotinas criativas” do Alexandre Teixeira, (super recomendo!), ao falar sobre hábitos, ele cita a autora americana Gretchen Rubin. Ela fala coisas muito inspiradoras sobre hábitos e eu quero destacar algumas aqui:

Quando mudamos nossos hábitos, mudamos nossas vidas, escreve ela. Para a vida ser feliz, argumenta, é importante se cultivar uma atmosfera de crescimento – ou seja, sensação de que estamos aprendendo coisas novas, ficando mais fortes, ajudando os outros, forjando novos relacionamentos e fazendo melhor as coisas. Os hábitos são a chave para isso. “Perfeição pode ser uma meta impossível, mas os hábitos nos ajudam a fazer melhor.” diz ela.

Esse trecho ilustra muito bem o que eu quero dizer sobre estar atenta ao que não vai bem e ao poder do hábito para fazer mudanças verdadeiras.

Se você entende a sua rotina e tem consciência dos seus hábitos, você consegue gerenciar mudanças para sempre agir em busca de uma vida feliz. 🙂

O que tem dado errado

Eu tenho me sentido muito cansada de manhã, o que tende a tornar o dia todo mais difícil, e a noite tenho tido muita dificuldade para dormir. Tenho sentido dores no corpo e não tão bem disposta. Pelo que eu me conheço, meu corpo está implorando por exercícios. O próximo passo é ficar realmente doente e eu sei disso, então não posso não fazer nada.

Eu gosto muito de academia, mudei para o Pilates quando estava grávida e desde quando a minha filha nasceu nunca mais consegui voltar de verdade. Tudo bem, não me sentia mal por isso, mas tirando os 18 kg que eu pego no colo o tempo todo rs, desde então tenho sido bem sedentária.

A Alice, por sua vez, tem ficado com muita fome em horários inesperados e está com dificuldade para dormir no horário de sempre, aí acorda tarde e tudo se embola ainda mais…. filhos sentem quando a gente não está bem, né?!  Também por isso, não posso não fazer nada.

O poder do hábito

E o que eu fiz foi um rearranjo geral na rotina e nos hábitos da família. Olhei com atenção o que estava andando mal e reajustei.

A importância e o poder do hábito

Para que o processo de organização seja algo realmente eficaz e transformador, é fundamental que haja alguma mudança de hábito. Se você já tiver um jeito de organizar as suas coisas e o seu tempo ou se simplesmente a desorganização for geral, não importa, você vai ter que rever algum hábito.

Ou seja, o seu jeito de fazer alguma coisa vai ter que mudar. Não tem milagre.

Isso pode ser muito complicado, mas o que vai fazer a diferença é o grau de clareza e consciência que você tiver dos hábitos que você quiser mudar.

E a ótima notícia é que só melhora…

Segundo o autor do livro O Poder do Hábito, Charles Duhigg,

“Hábitos são as escolhas que todos fazemos deliberadamente em algum momento, e nas quais paramos de pensar depois, mas continuamos fazendo, normalmente todo dia. (…) Depois paramos de fazer escolhas e o comportamento torna-se automático.”

O nosso cérebro sempre busca formas de poupar esforço, então o que ele puder deixar no automático, assim será. Por isso, a gente faz as coisas e depois nem lembra se fez ou não.

Quem nunca chegou no trabalho sem ter se dado conta do caminho ou teve que voltar no carro para saber se ligou o alarme… ou repetiu uma ação do mesmo jeito apesar de ter decidido que queria fazer diferente.

O poder do hábito

Como mudar os hábitos

->->-> Veja também: Como fazer uma coisa de cada vez e ir até o final.

Enfim, o importante é que podemos mudar! Como?!

Não há uma maneira única de mudar os nossos hábitos. Entenda como a construção do hábito funciona e descubra o que funciona para você. No livro “O poder do hábito” há muitas histórias e dados científicos muito interessantes, mas eu vou te mostrar a parte prática.

  1. Tenha foco e observe o que você quer mudar para tirar do automático. Cada hábito é diferente, foque em um de cada vez.
  2. Identifique com clareza a rotina do hábito que você quer mudar.
  3. Experimente com recompensas. Identifique qual é a recompensa (pode ser uma sensação) que você tem quando realiza essa rotina automaticamente e tente substituí-la de forma clara.
  4.  Entenda o que leva você a iniciar essa rotina e dê um novo significado para ela. A deixa pode ser um lugar, um horário, uma sensação, uma situação… Algo que dá início à ação que você quer mudar.
  5. Tenha um plano. Defina como você substituirá o hábito em questão e repita a nova rotina com consistência.

Por exemplo, se você sempre fica correndo, em atraso constante todo dia de manhã, e isso te incomoda… Pense claramente nas coisas que você faz, na sequência, no tempo que você leva para fazer cada uma delas, quais são as deixas que te fazem realizar cada uma delas e qual é a recompensa que você tem.

A recompensa, pode ser, por exemplo, dormir um pouco mais, então sobra pouco tempo para fazer tudo, pense em como você pode adiantar alguma coisa à noite. Ou a recompensa pode ser ter uma manhã tranquila e fazer tudo com calma, nesse caso, pense em quanto tempo você precisa a mais e revise o seu despertador. Vá acordando 15 minutos mais cedo a cada dia.

Eu ensinei detalhadamente como planejar a mudança no planejamento de compromissos para acabar com a correria. aqui.

Como eu mudei

O poder do hábito

O que eu precisava mudar era, em resumo, abrir espaço para incluir a academia no meu dia, voltar a ter esse hábito e antecipar o jantar da Alice, assim como toda a rotina noturna dela. E essas mudanças incluíam todo mundo acordando mais cedo.

Eu tenho acordado bem mais cedo, facilito tudo que posso, na noite anterior, porque não é fácil fazer isso dar certo. E vou para a academia mais próxima da minha casa, mesmo que essa não seja a minha favorita. Ajustei também o meu café da manhã. Tomo um suco verde antes de ir e só na volta como alguma coisa e tomo café.

Com a minha filha, conversei com ela o que faríamos diferente e porque. No início ela não gostou muito, mas já no terceiro dia, ela percebeu que estava se sentindo melhor. A mudança para ela foi simplesmente, antecipar os horários e criar um lanchinho extra.

Sinceramente, pra mim, ainda não está fácil, mas já estou me sentindo melhor… Agora preciso criar consistência e repetição para estruturar o novo hábito. Para qualquer mudança dar certo, a minha estratégia é focar em um dia de cada vez, uma tarefa de cada vez, um desafio de cada vez. Com calma.

Se alguma coisa sair do esperado, tudo bem, o próximo passo a gente mantem dentro do planejado e vai dar tudo certo.

Paciência e persistência

Na prática as coisas podem parecer mais complicadas, mas tenha certeza de que isso é assim mesmo, mas só no início. A consistência vai trazer a facilidade.

Faça as mudanças com paciência e persistência. Respeite seu tempo e necessidades ou seu cérebro vai te boicotar.

IMPORTANTE!

Pense em como será desfrutar da recompensa para se estimular, ou seja, mentalize e sinta como será desfrutar da recompensa, antecipe a sensação de sucesso!

Isso fará muita diferença.

Baixe aqui o guia de como acabar com a correria.

bjs

 

 

 

Oi!
Eu sou a Maíra!
Mostro o caminho rumo ao tal equilíbrio entre nossos papéis na vida…
Como?! Organizo e ensino a organizar o uso de (quase) tudo que mais importa: seu tempo, sua atenção e o seu espaço.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: