Aprofunde suas mudanças com o poder do hábito

Para que o processo de organização seja algo realmente eficaz e transformador, é fundamental que haja alguma mudança de hábito. Se você já tiver um jeito de organizar as suas coisas e o seu tempo ou se simplesmente a desorganização for geral, não importa, você vai ter que rever algum hábito. Ou seja, o seu jeito de fazer alguma coisa vai ter que mudar. Não tem milagre.

Isso pode ser muito complicado, mas o que vai fazer a diferença é o grau de clareza e consciência que você tiver dos hábitos que você quiser mudar.

O poder do hábito

A profundidade da mudança depende do esforço que você conseguir dedicar no início, que é sim difícil, mas passa.

Nós somos os nossos hábitos

Segundo o autor do livro O Poder do Hábito, Charles Duhigg, hábitos são as escolhas que todos fazemos deliberadamente em algum momento, e nas quais paramos de pensar depois, mas continuamos fazendo, normalmente todo dia. (…) Depois paramos de fazer escolhas e o comportamento torna-se automático.

O nosso cérebro sempre busca formas de poupar esforço, então o que ele puder deixar no automático, assim será. Por isso, a gente faz as coisas e depois nem lembra se fez ou não. Quem nunca chegou no trabalho sem ter se dado conta do caminho ou teve que voltar no carro para saber se ligou o alarme… ou repetiu uma ação do mesmo jeito apesar de ter decidido que queria fazer diferente.

Eu, por exemplo, tive que mudar o caminho do trabalho por causa de uma obra e não podia seguir na rua em que eu estava habituada, mas só percebia isso, quando lá no final eu via a rua fechada e tinha voltar tudo. Todo dia eu xingava quando chegava lá no final da rua e percebia que tinha feito de novo. rs Isso durou alguns dias… Confesso que sou bem distraída em algumas coisas… e caminhos não são o meu forte.

Enfim, o importante é que podemos mudar! Como?! No livro há muitas histórias e dados científicos muito interessantes, mas eu vou te mostrar a parte prática.

  • Não há uma maneira única de mudar os nossos hábitos. Entenda como a construção do hábito funciona e descubra o que funciona para você.
  • Tenha foco e observe o que você quer mudar para tirar do automático. Cada hábito é diferente, foque em um de cada vez.
  • Identifique com clareza a rotina do hábito que você quer mudar.
  • Experimente com recompensas. Identifique qual é a recompensa que você tem quando realiza essa rotina automaticamente e tente substituí-la de forma clara.
  • Isole a deixa. Entenda o que leva você a iniciar essa rotina e dê um novo significado para ela. A deixa pode ser um lugar, um horário, uma sensação, uma situação… Algo que dá início à ação que você quer mudar.
  • Tenha um plano. Defina como você substituirá o hábito em questão e repita a nova rotina com consistência.

Por exemplo, se você sempre fica correndo, em atraso constante todo dia de manhã pela manhã, e isso te incomoda. Pense claramente nas coisas que você faz, na sequência, no tempo que você leva para fazer cada uma delas, quais são as deixas que te fazem realizar cada uma delas e qual é a recompensa que você tem. A recompensa, pode ser, por exemplo, dormir um pouco mais, então sobra pouco tempo para fazer tudo, pense em como você pode adiantar alguma coisa à noite. Ou a recompensa pode ser ter uma manhã tranquila e fazer tudo com calma, nesse caso, pense em quanto tempo você precisa a mais e revise o seu despertador. Vá acordando 5 minutos mais cedo a cada dia.

Esses são exemplos simples, na prática as coisas podem parecer mais complicadas, mas tenha certeza de que isso é assim mesmo, mas só no início. A consistência vai trazer a facilidade.

Faça as mudanças com paciência e persistência. Respeite seu tempo e necessidades ou seu cérebro vai te boicotar.

IMPORTANTE!

Pense em como será desfrutar da recompensa para se estimular, ou seja, mentalize e sinta como será desfrutar da recompensa, antecipe a sensação de sucesso!

Isso fará muita diferença.

bjs

Maíra

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: